18 de jan de 2011

Novos rumos.

Editado e postado por º..keka..º
E quando o telefone de Marcela tocou, ela não sentiu vontade de atende-lo.
Não sentiu sequer, curiosidade em saber quem estava se importando com ela, a ponto de ligar às 2h da manhã.
E o telefone tocou por mais um tempo, e parou.
Ela deu graças porque a pessoa havia desistido. E mal seus pensamentos voltaram à tristeza em que ela se entregara, o bendito telefone começava a berrar novamente.
"Mas que saco" levantou-se e foi atender.
  • Oi Mah, to aqui na casa de um amigo, vizinho seu, to indo te buscar pra esparecer comigo, e não adianta dizer não. - era o Humberto, um de seus melhores amigos.
  • Não Beto, prefiro não sair de casa. Não estou animada.
  • Sinto muito, vc me conhece. Já 'tô' chegando na sua casa.
  • Ok. Pode pelo menos me dar 40 minutos?
  • Tudo bem. Mas são somente 40, nada mais que isso.
Marcela olhou-se no espelho e analisou o que viu. Onde estava o brilho de seus olhos? Sua alegria de viver? Era ela? Mas estava tão feia, sem vida... Até mesmo seus cabelos estavam diferentes.
E analisou a situação a que se encontrava. Aquilo realmente era necessário? Alguem no mundo inteiro, por melhor que fosse, merecia tudo em que se tornara Marcela. Valeria a pena tanto sofrimento individual? Alguem estava se importando?
Sim...! Tinha pessoas que se importavam com ela, e essas pessoas eram as que ela nunca deu o valor merecido. Aquelas que estavam com ela não importando a situação. Que não abandonavam o barco, se um furinho ameaçasse um naufrágio, eles ajudavam a retirar toda a agua e impedir que o barco afundasse.
Ela tomou um banho, e arrumou-se. De uma maneira diferente...
Arrumou-se, deliciando-se com a sua beleza, com a sua pele, com o amor que sentia por si mesma. Vestiu a melhor roupa. Não pra ninguem, a não ser pra ela mesma. Olhou-se, admirou-se, valorizou-se.
Olhou para as fotos, ainda no porta-retrato, fixado em sua parede, e soltou um: 'Vá se foder!' dito pausadamente, para que nenhuma letra fosse esquecida.
E quando Humberto chegou para buscá-la, não pode conter os elogios.
A capa enlutada de Marcela, deu lugar a um espirito radiante, de alguem que prefere muito mais ficar sozinha, amando-se, do que ficar com uma pessoa que fará com que sua vida não seja apreciada interiormente.
E assim, voltou a sorrir.
E assim, voltou a viver.
E assim, voltou a ser feliz, só que agora, ela era a única responsável pela propria felicidade. 

0 comentários:

 

º:..coisas da keka..:º Copyright © 2010 Designed by Ipietoon Blogger Template Sponsored by Online Shop Vector by Artshare